Tantas Certezas

Publicado: junho 25, 2010 em Letra

Tantas Certezas

(Ricardo Deckmann)

Tantas certezas

em horas incertas

em questão de segundos

em primeiro lugar

tão perto do fim

tão longe de si mesmo

Nem tudo se resolve no par ou ímpar

nem tudo que sujam a gente limpa

nem tudo que existe é real

há coisas que não passam de imaginação

o real se torna o sonho de uma noite clara

na escuridão do dia

Eu amo, eu chamo

um copo, um corpo

que cai muito longe

longe das minhas mãos

entre meus dedos

escorrem traços de paixão

a sinestesia e o refrão

Arrisco quase tudo

por não ter quase nada

olho pra trás e o que ficou?

só a TV fora do ar

e um perfume barato que se espalha

e se esconde pelos cantos da casa

Tua perfeita coreografia

no descompasso, desafina

imagens de uma bailarina

nas asas de um avião

Não sei se a arte moderna é arte

não sei se as rimas estão certas

não sei se a poesia é verdade

e não sei se a verdade é melhor

Não procure a resposta no fim da página

nem tudo que existe é real

há coisas que não passam de imaginação

o real se torna o sonho de uma noite clara

na escuridão do dia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s